Jovens são agredidos por seguranças na festa Aidimim na casa de show Garden Hall no DF.

A estrutura desabou nos jovens que estavam ali aguardando o Uber no fim da festa e Seguranças agrediram com socos, mata leão, spray de pimenta.

Fotos: Redação

Tudo era para acabar bem se não fosse a queda de uma das torres de metal que segurava o banner de fotos na entrada do evento, na madrugada de sábado (29) na casa de show Garden Hall situada ao lado do Bay Park, Festa aidimim na vila Planalto. A estrutura desabou nos jovens que estavam ali aguardando o Uber no fim da festa. Segundo a jovem universitária Victoria Araújo (22), ela estava ao lado da estrutura quando a equipe que foi contratada estava desmontando o evento.

Foto: Redação/ Victoria Araújo (22), ela estava ao lado dessa estrutura de metal.

A torre que sustentava o banner desabou sobre ela e o namorado, Victor (21), que estavam sentados do lado de dentro, juntamente com mais 5 amigos, aguardando a chegada do Uber. Ao serem atingidos, a equipe de brigadistas que estava na festa prestou os primeiros socorros. Foi acionado o SAMU para atender os dois atingidos pela a estrutura metálica e foram encaminhados para o Hospital de Base onde foram submetidos a medicação e Raio X, depois disso, foram liberados.

Foto: Redação/ estrutura encontrada no local no chão, segundo as informações da jovem atingida foi onde foi atendida pelos brigadistas

Não tiveram a mesma sorte os outros jovens que estavam juntos com Victória. Na hora que a estrutura de ferro desabou, tendo um dos jovens responsabilizado a organização do evento, os seguranças da festa, violentamente, partiram para cima dos jovens com socos, tapas, golpes de mata leão e spray de pimenta. Umas das amigas, a universitária Ana Flávia (21), ao ver toda essa confusão, tentou entrar para ver como estava a amiga, em quem a estrutura de metal tinha caído, e foi impedida de entrar pelas seguranças, que ao negarem seu acesso, efetuaram chutes, empurrões, arranhões e aplicaram spray de pimenta em seu rosto. A jovem também teve seus pertences (o celular e a bolsa) retidos pelos seguranças. Além disso, os seguranças ficaram debochando dos jovens feridos e, inclusive, um deles teria os ameaçado, dizendo que iria em seu carro buscar uma arma.

”Chegaram a arrebentar o meu sutiã, quebraram a tela do meu celular e tacaram o spray diretamente no meu olho” (sic)

Ao final da confusão, os jovens acionaram a polícia e, tendo os policiais e a ambulância chegado ao local do evento, 5 dos jovens foram conduzidos para a 5ª Delegacia de Polícia, para prestarem queixa e realizarem depoimento, e 2 deles foram para o Hospital de Base, para realizarem exames e serem medicados. Depois de todos os depoimentos serem realizados, os 7 jovens foram encaminhados para o Instituto Médico Legal, para a realização de exames de corpo e delito.

Foto: Redação/ Agentes foram no local da festa colher informaçõesEnquanto os depoimentos eram dados, o Delegado da 5ª DP solicitou que sua equipe fosse ao local da festa para apurar os fatos, bem como ir ao encontro dos responsáveis pelo evento e intimá-los a ir à delegacia prestar esclarecimento. Chegando no local, os agentes foram recebidos pelos organizadores do evento e fizeram a vistoria, bem como pediram para os organizadores comparecerem à 5ª delegacia com toda a documentação, contrato e listagem dos nomes seguranças. Eles se dirigiram à delegacia para prestarem a sua versão do ocorrido. Segundo um deles, ocorreram duas confusões no final da festa e, inclusive, a perda de uma pistola de um policial civil que participava da festa. Ao serem perguntados, por um dos agentes de polícia, quanto ao alvará da festa, um dos organizadores informou que o site do GDF estava fora do ar e não teria conseguido retirar. Todos foram ouvidos e liberados em seguida, os fatos, depoimentos e resultados dos exames vão ser averiguados pela Policia Civil do DF.

Fonte: Flávio Rodrigues

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here