Outubro Rosa: O blog A Voz do Povo incentiva o autoexame de mama

O Outubro Rosa nasceu nos Estados Unidos em 1990. Os estados faziam ações isoladas para tratar do assunto. Depois de aprovado no Congresso, outubro se tornou oficialmente o mês nacional de prevenção contra o câncer de mama no país.

A Fundação Susan G. Komen For The Cure distribuiu laços aos participantes da 1ª Corrida pela Cura, realizada em Nova Iorque. Depois disso, o objeto passou a enfeitar as cidades para chamar atenção para a campanha e se tornou símbolo do movimento. Desde então, a data é comemorada anualmente em todo o mundo. Eventos, debates, palestras, materiais educativos sobre o tema e comerciais de televisão dão voz ao movimento que busca disseminar informações sobre a prevenção e, principalmente, a detecção precoce da doença.

Auto exame de mama:

Embora outubro tenha sido escolhido para representar a causa ao redor do mundo, a doença está presente o ano inteiro. Esse tipo de câncer é o segundo mais frequente no mundo. Mesmo com as campanhas anuais que incentivam o cuidado e alertam para o problema, no Brasil, as taxas de mortalidade continuam elevadas. E um dos principais motivos é o diagnóstico apenas quando a doença está em um estágio mais avançado. Por isso, é essencial que o autoexame seja feito regularmente.

Sintomas que merecem alerta

Além de nódulos na mama, é importante que a mulher conheça seu corpo. Outras alterações podem indicar que algo não vai bem. Veja alguns sinais que pedem atenção:

  • Alterações no formato ou tamanho da mama
    O tumor produz deformidade nos tecidos da região, que podem fazer com que a mama fique inchada, aumentando de tamanho, ou ainda diminua, pois o tecido pode retrair. A degeneração das fibras das glândulas mamárias ainda pode causar afundamentos na região.
  • Pele com aspecto de casca de laranja
    O câncer de mama inflamatório, um dos subtipos da doença, obstrui os vasos e faz com que a pele da mama fique semelhante a uma casca de laranja. O problema ainda pode vir acompanhado de inchaço e vermelhidão.
  • Calor ou dor nos seios
    Processos inflamatórios causados nos gânglios linfáticos da região da mama podem causar dor, vermelhidão local e ainda sensação de calor. Apesar do período menstrual muitas vezes trazer incômodo nos seios, fique atenta. Se a dor persistir, procure um mastologista.
  • Feridas e crostas no mamilo
    Úlceras locais podem ser sinais mais superficiais da doença.
  • Coceira frequente
    Coceira frequente na mama ou no mamilo podem ser sinal de que o câncer não conseguiu um grau de penetração grave nos tecidos mamários, exteriorizando-se dessa forma.
  • Inversão do mamilo
    Tumores retroareolares, ou seja, aqueles que ficam atrás da aréola, podem causar um repuxamento da pele, levando à inversão do mamilo.
  • Nódulos nas axilas
    Nódulos e inchaço nas axilas podem ser um indício de que o câncer está em um estágio mais avançado, atingindo os gânglios linfáticos.
  • Secreção ou sangue
    Tumores no ducto mamário podem levar ao aparecimento de secreção amarelada ou avermelhada pelo mamilo. Ao menor sinal de alterações, não se desespere. Busque a ajuda de um especialista!

Câncer de mama em homens

Você sabia que homens também podem desenvolver câncer de mama? Apesar de muito raro, cerca de 1% dos casos, eles também podem ter a doença, que também se manifesta por meio de nódulos. Agora você já sabe mais sobre o câncer de mama. É mulher e precisava de um empurrãozinho para começar a se cuidar? Ou você, homem, não sabia que poderia ter a doença? Um simples toque pode representar muito para a saúde. Quanto antes descoberto, maiores são as chances de cura! tenha atenção, observe-se e incentive quem você gosta a ter esse hábito também. Aproveite o Outubro Rosa para dar o primeiro passo em busca de uma vida mais saudável, incluindo o hábito de amar-se em sua rotina diária.

Fonte: Blog A Voz do Povo/ Grupo Olhos de Águia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here