Secretaria de Ciência e Tecnologia inaugurou no Itapoã mais um laboratório de robótica e tecnologia no DF

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI) inaugurou, hoje mais um laboratório de robótica e tecnologia no Distrito Federal.

Hoje foi a vez da cidade do Itapoã, que recebeu o espaço pronto para capacitar jovens de 15 a 18 anos. A inauguração foi prestigiada por várias autoridades como vice governador Paco Britto, o Secretário de Saúde, Osney Okumoto, o administrador do Itapoã, Valdemar Medeiros, e os deputados distritais Leandro Grass e Eduardo Pedrosa.

Nesses espaços, os alunos vão aprender desde a manusear softwares livres e impressoras 3D até construir robôs e drones e conceitos de web design. Nesse primeiro momento, o DF terá 12 laboratórios em diferentes regiões administrativas. Mas a expectativa é de chegar a 100 nos próximos anos.

Esse é o terceiro aberto, depois das unidades do Paranoá e Sol Nascente. “É com grande alegria que entregamos esse laboratório aqui no Itapoã. Aqui serão treinados os meninos e meninas do futuro. A inclusão digital é fundamental nos dias de hoje”, afirmou o governador em exercício, Paco Britto.

“Esses garotos sairão daqui para o mercado de trabalho. Os de 15 e 16 anos vão para um estágio, e os de 17 e 18 anos para o primeiro emprego. Queremos fazer uma revolução tecnológica na capital e esse nosso projeto é o pontapé inicial”, destacou o Secretário de Ciência e Tecnologia, Gilvan Máximo.

O projeto se chama Passaporte para o Futuro e é uma parceria com o Instituto Campus Party. As turmas serão compostas de 30 alunos por turno (matutino e vespertino), com monitores e orientadores lecionando. Entre 150 e 200 jovens serão formados até final do ano no Itapoã. As aulas começam no dia 2 de março.

JOVENS DE BAIXA RENDA

Os critérios de seleção dos estudantes serão os mesmos usados para o Cadastro Único. As vagas serão destinadas a alunos de baixa renda de todo o Distrito Federal. Meninos como Wanderson Ferraz, 15 anos, que apesar de ainda não ter aula foi até lá conhecer o laboratório.

“Ficou muito legal a nossa sala de aula. Gosto muito de tecnologia e meu sonho é programar robôs e pilotar os drones. Quero sair daqui fazendo tudo isso”, explicou o jovem morador do próprio Itapoã.

 

Com informações BLOG A VOZ DO POVO-DF

Fonte: Rafael Secunho Assessoria de Comunicação/SECTI

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here